Vídeo: Polícia Civil do RJ recupera 8 armas roubadas em SP

0

Agentes da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), da Polícia Civil do Rio de Janeiro, recuperaram, na tarde desta quinta-feira (19/10), 4 metralhadoras calibre .50 e outras 4 do calibre 7,62, que foram furtadas do Arsenal de Guerra do Quartel em Barueri, na Grande São Paulo, no dia 11 de outubro.

A investigação revelou que as armas saíram da Rocinha e foram enviadas para a comunidade Gardênia Azul, na zona oeste da capital fluminense. Um vídeo mostra os policiais verificando as armas.

Segundo o portal g1, algumas das armas furtadas do Arsenal do Exército em Barueri, na região metropolitana de São Paulo, teriam sido oferecidas ao Comando Vermelho, a maior organização criminosa do Rio de Janeiro.

Hugo Barreto/Metrópoles

Hugo Barreto/Metrópoles

Hugo Barreto/Metrópoles

Hugo Barreto/Metrópoles

Hugo Barreto/Metrópoles

Hugo Barreto/Metrópoles

Hugo Barreto/Metrópoles

Hugo Barreto/Metrópoles

Essas armas, que pesam em média 4,5 quilos cada, são capazes de derrubar helicópteros e aviões sem blindagem e atingir alvos a uma distância de até 2 quilômetros, de acordo com o especialista em segurança pública Bruno Langeani, gerente do Instituto Sou da Paz.

Além das 13 metralhadoras calibre .50, outras 8 do calibre 7,62 foram roubadas em Barueri na última quarta-feira (11/10).

Desde então, aproximadamente 480 militares estavam sendo mantidos no quartel para investigar o caso. Com o avanço das investigações internas, 320 militares foram liberados nesta terça-feira (17/10), uma semana após o desvio das armas.

De acordo com o Comando Militar do Sudeste, as metralhadoras furtadas eram consideradas “inservíveis” e estavam no Arsenal, que é uma unidade técnica de manutenção, responsável também por iniciar o processo de desativação e destruição de armamentos que não podem mais ser reparados.

O roubo de 21 metralhadoras do Arsenal de Guerra do Exército é o maior desvio de armas registrado pelas Forças Armadas desde 2009, conforme levantamento do Instituto Sou da Paz.

Faça uma denúncia ou sugira uma reportagem sobre São Paulo através do WhatsApp do Metrópoles SP: (11) 99467-7776.

HTML format with div tag:

Agentes da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), da Polícia Civil do Rio de Janeiro, recuperaram, na tarde desta quinta-feira (19/10), 4 metralhadoras calibre .50 e outras 4 do calibre 7,62, que foram furtadas do Arsenal de Guerra do Quartel em Barueri, na Grande São Paulo, no dia 11 de outubro.

A investigação revelou que as armas saíram da Rocinha e foram enviadas para a comunidade Gardênia Azul, na zona oeste da capital fluminense. Um vídeo mostra os policiais verificando as armas.

Segundo o portal g1, algumas das armas furtadas do Arsenal do Exército em Barueri, na região metropolitana de São Paulo, teriam sido oferecidas ao Comando Vermelho, a maior organização criminosa do Rio de Janeiro.

Essas armas, que pesam em média 4,5 quilos cada, são capazes de derrubar helicópteros e aviões sem blindagem e atingir alvos a uma distância de até 2 quilômetros, de acordo com o especialista em segurança pública Bruno Langeani, gerente do Instituto Sou da Paz.

Além das 13 metralhadoras calibre .50, outras 8 do calibre 7,62 foram roubadas em Barueri na última quarta-feira (11/10).

Desde então, aproximadamente 480 militares estavam sendo mantidos no quartel para investigar o caso. Com o avanço das investigações internas, 320 militares foram liberados nesta terça-feira (17/10), uma semana após o desvio das armas.

De acordo com o Comando Militar do Sudeste, as metralhadoras furtadas eram consideradas “inservíveis” e estavam no Arsenal, que é uma unidade técnica de manutenção, responsável também por iniciar o processo de desativação e destruição de armamentos que não podem mais ser reparados.

O roubo de 21 metralhadoras do Arsenal de Guerra do Exército é o maior desvio de armas registrado pelas Forças Armadas desde 2009, conforme levantamento do Instituto Sou da Paz.

Faça uma denúncia ou sugira uma reportagem sobre São Paulo através do WhatsApp do Metrópoles SP: (11) 99467-7776.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *