Garden Lucky GOSSIP Presidente de Israel faz com que o primeiro-ministro britânico rotule o Hamas como organização terrorista.

Presidente de Israel faz com que o primeiro-ministro britânico rotule o Hamas como organização terrorista.

Em uma situação delicada diplomática, o presidente de Israel, Isaac Herzog, expressou críticas à emissora britânica BBC durante sua r eunião com o primeiro-ministro britânico, Rishi Sunak. Herzog questionou a imparcialidade jornalística da BBC, que se recusa a classificar o Hamas como uma organização terrorista. Nesse momento, Sunak sorriu e balançou a cabeça, claramente constrangido.

“Percebemos que a maneira como a BBC retrata o Hamas é uma distorção dos fatos. Estamos lidando com uma das piores organizações terroristas do mundo, e sei que em democracias modernas, como a sua e a nossa, não podemos agir unilateralmente. Mas, porque a BBC é reconhecida como representando a Grã-Bretanha [no mundo], deve haver um clamor por uma correção. E o Hamas deve ser definido como uma organização terrorista”, apontou Herzog.

Ele insistiu em sua crítica: “O que mais eles precisam ver para entender que esta é uma organização terrorista atroz?”.

Palestinos deixam seus lares em segurança entre os destroços de prédios destruídos após o ataque aéreo israelense no bairro de Tel al-Hawa, enquanto os ataques israelenses continuam pelo décimo dia na Faixa de Gaza em 16 de outubro de 2023. (Crédito da imagem: Ali Jadallah / Anadolu via Getty Images)

Israel continua a enviar soldados, tanques e veículos blindados próximos à fronteira de Gaza, em Ashkelon, Israel, em 16 de outubro de 2023. (Crédito da imagem: Saeed Qaq / Anadolu via Getty Images)

Cidadãos palestinos inspecionam suas casas destruídas durante os ataques israelenses no sul da Faixa de Gaza em 16 de outubro de 2023, em Khan Yunis, Gaza. (Crédito da imagem: Ahmad Hasaballah / Getty Images)

Uma visão da devastação na cidade de Beit Hanoun, proveniente da cidade israelense de Sderot, após os ataques aéreos israelenses em 16 de outubro de 2023. (Crédito da imagem: Mostafa Alkharouf / Anadolu via Getty Images)

Equipes de defesa civil e moradores locais tentam resgatar pessoas dos escombros de uma casa destruída pertencente a uma família palestina atingida por um ataque aéreo israelense, em Khan Yunis, Gaza, em 16 de outubro de 2023. (Crédito da imagem: Belal Khaled / Anadolu via Getty Images)

Uma criança palestina ferida é transportada para o Hospital Naseer após um ataque aéreo israelense, enquanto os ataques continuam pelo décimo dia em Khan Yunis, Faixa de Gaza, em 16 de outubro de 2023. (Crédito da imagem: Mustafa Hassona / Anadolu via Getty Images)

Equipes de defesa civil e residentes iniciam uma operação de busca e resgate nos escombros de prédios destruídos, enquanto os ataques israelenses continuam pelo décimo dia em Rafah, Gaza, em 16 de outubro de 2023. (Crédito da imagem: Rahim Khatib / Anadolu via Getty Images)

Palestinos deixam seus lares em segurança entre os destroços de prédios destruídos após o ataque aéreo israelense no bairro de Tel al-Hawa, enquanto os ataques israelenses continuam pelo décimo dia na Faixa de Gaza em 16 de outubro de 2023. (Crédito da imagem: Ali Jadallah / Anadolu via Getty Images)

Israel continua a enviar soldados, tanques e veículos blindados próximos à fronteira de Gaza, em Ashkelon, Israel, em 16 de outubro de 2023. (Crédito da imagem: Saeed Qaq / Anadolu via Getty Images)

Então, Sunak decidiu responder e reiterou as palavras de Herzog. “Devemos chamá-lo pelo que realmente é: um ato de terrorismo perpetrado por uma organização terrorista maligna, o Hamas”, definiu o primeiro-ministro.

Em seguida, ele confirmou o apoio britânico a Israel, principalmente em relação à defesa do país após os ataques do grupo extremista. “Você não apenas tem o direito de exigir isso, mas tem o dever de fazê-lo”, disse Sunak.

O britânico, no entanto, também fez uma crítica velada à política adotada por Israel até o momento em relação à ajuda humanitária aos palestinos civis na Faixa de Gaza. Sunak destacou a “necessidade de acesso humanitário” e argumentou que os palestinos “são vítimas do que o Hamas fez”.

Em uma situação delicada diplomática, o presidente de Israel, Isaac Herzog, expressou críticas à emissora britânica BBC durante sua reunião com o primeiro-ministro britânico, Rishi Sunak. Herzog questionou a imparcialidade jornalística da BBC, que se recusa a classificar o Hamas como uma organização terrorista. Nesse momento, Sunak sorriu e balançou a cabeça, claramente constrangido.

“Percebemos que a maneira como a BBC retrata o Hamas é uma distorção dos fatos. Estamos lidando com uma das piores organizações terroristas do mundo, e sei que em democracias modernas, como a sua e a nossa, não podemos agir unilateralmente. Mas, porque a BBC é reconhecida como representando a Grã-Bretanha [no mundo], deve haver um clamor por uma correção. E o Hamas deve ser definido como uma organização terrorista”, apontou Herzog.

Ele insistiu em sua crítica: “O que mais eles precisam ver para entender que esta é uma organização terrorista atroz?”.

Palestinos deixam seus lares em segurança entre os destroços de prédios destruídos após o ataque aéreo israelense no bairro de Tel al-Hawa, enquanto os ataques israelenses continuam pelo décimo dia na Faixa de Gaza em 16 de outubro de 2023. (Crédito da imagem: Ali Jadallah / Anadolu via Getty Images)

Israel continua a enviar soldados, tanques e veículos blindados próximos à fronteira de Gaza, em Ashkelon, Israel, em 16 de outubro de 2023. (Crédito da imagem: Saeed Qaq / Anadolu via Getty Images)

Cidadãos palestinos inspecionam suas casas destruídas durante os ataques israelenses no sul da Faixa de Gaza em 16 de outubro de 2023, em Khan Yunis, Gaza. (Crédito da imagem: Ahmad Hasaballah / Getty Images)

Uma visão da devastação na cidade de Beit Hanoun, proveniente da cidade israelense de Sderot, após os ataques aéreos israelenses em 16 de outubro de 2023. (Crédito da imagem: Mostafa Alkharouf / Anadolu via Getty Images)

Equipes de defesa civil e moradores locais tentam resgatar pessoas dos escombros de uma casa destruída pertencente a uma família palestina atingida por um ataque aéreo israelense, em Khan Yunis, Gaza, em 16 de outubro de 2023. (Crédito da imagem: Belal Khaled / Anadolu via Getty Images)

Uma criança palestina ferida é transportada para o Hospital Naseer após um ataque aéreo israelense, enquanto os ataques continuam pelo décimo dia em Khan Yunis, Faixa de Gaza, em 16 de outubro de 2023. (Crédito da imagem: Mustafa Hassona / Anadolu via Getty Images)

Equipes de defesa civil e residentes iniciam uma operação de busca e resgate nos escombros de prédios destruídos, enquanto os ataques israelenses continuam pelo décimo dia em Rafah, Gaza, em 16 de outubro de 2023. (Crédito da imagem: Rahim Khatib / Anadolu via Getty Images)

Palestinos deixam seus lares em segurança entre os destroços de prédios destruídos após o ataque aéreo israelense no bairro de Tel al-Hawa, enquanto os ataques israelenses continuam pelo décimo dia na Faixa de Gaza em 16 de outubro de 2023. (Crédito da imagem: Ali Jadallah / Anadolu via Getty Images)

Israel continua a enviar soldados, tanques e veículos blindados próximos à fronteira de Gaza, em Ashkelon, Israel, em 16 de outubro de 2023. (Crédito da imagem: Saeed Qaq / Anadolu via Getty Images)

Então, Sunak decidiu responder e reiterou as palavras de Herzog. “Devemos chamá-lo pelo que realmente é: um ato de terrorismo perpetrado por uma organização terrorista maligna, o Hamas”, definiu o primeiro-ministro.

Em seguida, ele confirmou o apoio britânico a Israel, principalmente em relação à defesa do país após os ataques do grupo extremista. “Você não apenas tem o direito de exigir isso, mas tem o dever de fazê-lo”, disse Sunak.

O britânico, no entanto, também fez uma crítica velada à política adotada por Israel até o momento em relação à ajuda humanitária aos palestinos civis na Faixa de Gaza. Sunak destacou a “necessidade de acesso humanitário” e argumentou que os palestinos “são vítimas do que o Hamas fez”.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts