Garden Lucky GOSSIP Decisão do TJGO determina a realização de leilão dos pertences encontrados com o assassino em série, Lázaro.

Decisão do TJGO determina a realização de leilão dos pertences encontrados com o assassino em série, Lázaro.

O leilão dos objetos apreendidos com o assassino em série Lázaro Barbosa foi determinado pelo Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) após nenhum familiar manifestar interesse neles.

A decisão foi tomada pelo juiz Felipe Junqueira d’Ávila Ribeiro da Comarca de Santo Antônio do Descoberto, no Entorno do Distrito Federal.

O Ministério Público de Goiás (MPGO) se manifestou pela venda, doação ou destruição dos objetos apreendidos.

Na decisão, o juiz determinou que um oficial de Justiça avalie os objetos apreendidos para o leilão dentro de 30 dias. Caso o valor dos objetos seja menor do que o custo do leilão, o juiz autorizou a doação dos bens de Lázaro.

“Por outro lado, caso seja constatada a irrisória expressão econômica de alguns ou de todos os objetos, determino a destruição”, diz trecho do despacho publicado na última sexta-feira (6/10).

A polícia encontrou vários objetos na mochila de Lázaro Barbosa, que foi morto em um confronto após 20 dias de fuga de uma força-tarefa composta por mais de 270 agentes, em Águas Lindas de Goiás. O boletim de ocorrência menciona que entre os objetos havia duas armas, biscoitos, remédios e uma faca.

Além disso, a mochila continha R$ 4,4 mil em dinheiro; isqueiro; casaco camuflado; balaclava; luva de pano; frasco branco com óleo; vidro branco com Amoxicilina; macarrão instantâneo e tempero pronto.

Lázaro Barbosa passou 20 dias fugindo da polícia depois de matar uma família no Distrito Federal em 2021.

Em 9 de junho daquele ano, Lázaro matou quatro membros da família Vidal e aterrorizou o DF e o Entorno.

A polícia encontrou suas digitais na casa das vítimas, no Incra 9, em Ceilândia. As investigações revelaram que o assassino utilizou arma de fogo e faca para matar Cláudio Vidal de Oliveira, 48 anos; Gustavo Marques Vidal, 21 anos; e Carlos Eduardo Marques Vidal, 15 anos, após invadir a chácara onde moravam.

Em seguida, o criminoso manteve a esposa de Cláudio, Cleonice Marques de Andrade, 43 anos, como refém. O corpo dela foi encontrado em 12 de junho de 2021 por um grupo de moradores da região envolvido nas buscas. O laudo pericial revelou que Cleonice foi morta com um tiro na cabeça e sofreu violência sexual.

Parentes das vítimas do massacre exigem respostas.

Após os assassinatos, Lázaro fugiu por quase um mês. O criminoso acabou sendo morto, com pelo menos 38 tiros disparados por policiais militares de Águas Lindas (GO), em 28 de junho de 2021, em uma mata próxima à casa de sua ex-sogra.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Faça uma denúncia ou sugira uma reportagem sobre o Distrito Federal por meio do WhatsApp do Metrópoles DF: (61) 9119-8884.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts