Comboio com assistência humanitária transpassa a fronteira de Rafah em direção a Gaza.

0

Caminhões que transportam a juda humanitária e estavam retidos no Egito passaram pela fronteira de Rafah com a sitiada Faixa de Gaza na madrugada deste sábado (21/10), após dias de disputas diplomáticas sobre as condições de entrega da ajuda. O comboio é composto por 20 caminhões carregados de alimentos, água e remédios.
Rafah é a principal rota de entrada e saída da Faixa de Gaza que não é controlada por Israel. Atualmente, Gaza é habitada por 2,3 milhões de pessoas.
O chefe humanitário das Nações Unidas (ONU), Martin Griffiths, afirmou que não “deve ser o último comboio”. A ONU havia solicitado 100 caminhões. No entanto, apenas 20 deles foram autorizados a cruzar a fronteira por Rafah, após as autoridades locais adiarem a entrega para o próximo dia ou depois. Isso aconteceu pela primeira vez desde o início da guerra entre Hamas e Israel, em 7 de outubro.
“Recebemos com satisfação a notícia de que um comboio de ajuda humanitária chegou em Gaza, o primeiro desde o início das hostilidades em 7 de outubro. O comboio de 20 caminhões inclui suprimentos vitais fornecidos pela Cruz Vermelha do Egito e pela ONU, que foram aprovados para cruzar a fronteira e serem recebidos pela Cruz Vermelha Palestina, com o apoio da ONU”, disse o representante da ONU nas redes sociais.
Griffiths ressaltou que a situação humanitária em Gaza atingiu “níveis catastróficos” e pediu que a comunidade internacional não falhe com a população de Gaza, que tem sofrido décadas de dificuldades.
Além disso, na sexta-feira (20/10), o Hamas libertou as primeiras reféns, de um grupo de 200 pessoas. Duas americanas, moradoras de Chicago, foram liberadas pelo grupo extremista. Judith Tai Raanan e Natalie Shoshana Raanan, mãe e filha, foram sequestradas pelo Hamas durante o ataque a Israel em 7 de outubro, quando estavam visitando e confraternizando com parentes em Israel.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal:
https://t.me/metropolesurgente.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *